sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Bolsa disponível para programa de jornalismo na Alemanha

Essa dica eu peguei no site da Rede Internacional de Jornalistas (IJNet) e reproduzo aqui. Se você se encaixa nas regras, é uma excelente oportunidade:

Jornalistas latino-americanos entre 25 e 35 anos, que falam alemão ou têm um bom nível de inglês, podem se concorrer a uma bolsa de intercâmbio do Internationale Journalisten-Programme (IJP.

O programa mantém um programa de intercâmbio anual entre a Alemanha e a América Latina, em que os fundos são alocados a jornalistas latino-americanos para trabalharem como editores visitantes em um veículo de mídia em Berlim.

Durante o estágio de dois meses em uma mídia alemã, os repórteres vão se familiarizar com a situação política e econômica na Alemanha e aprender sobre a cultura e a mentalidade de seu povo.

Os interessados ​​na bolsa devem apresentar seu pedido ao departamento de imprensa da Embaixada da Alemanha em seu país, onde também poderão informações detalhadas sobre o processo de candidatura.

O coordenador internacional do programa, Peer Vorderwülbecke, pode fornecer mais informações através do e-mail: vorderwuelbecke@ijp.org.

As inscrições gerais vão até 23 de setembro. Mas cada embaixada pode ter um prazo final diferente.

Para mais informações, clique aqui.



quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Miríada X: cursos online e gratuitos

A Miríada X, é uma empresa empenhada em promover, através da rede, o conhecimento aberto no Ensino Superior Ibero-Americano. Seus cursos estão disponíveis para qualquer pessoa interessada em Cursos Abertos Online,  através de um processo sem horários pré-definidos e sem custos.

Os cursos são ministrados por profissionais das Universidades parceiras do projeto, em espanhol, em sua grande parte, mas também em português, tendo em vista que a PUC-RS é uma das parceiras do Miríada X.

Aos comunicólogos ou aspirantes, que acessam o blog, informo que, nos próximos meses, começam alguns cursos interessantes para a área, como o Apresentações Eficazes, com início em 5 de outubro, o curso de Redação para Internet, que será ministrado por Ramón Salaverría, e o curso denominado A nuvem e suas aplicações profissionais e educativas, que vai falar sobre o "Cloud Computing" e aplicativos para dinamizar ações com arquivos hospedados na web.

Todos os cursos emitem certificados depois do aluno realizar as tarefas propostas e atingir as notas mínimas.

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Google agora é Alphabet

A Google, como ficou conhecida até hoje, deixou de existir. No seu lugar surge a Alphabet. A empresa, fundada de modo privado em 4 de setembro de 1998 e que teve sua oferta pública inicial foi realizada em 19 de agosto de 2004, decidiu que era a hora de se reposicionar.

Nesta segunda-feira, 10 de agosto de 2015, após o encerramento dos mercados, os fundadores anunciaram as mudanças. A Alphabet foi criada para reestruturar o Google movendo as subsidiárias do Google para a Alphabet, diminuindo a área de atuação do Google.

 A companhia é formada pelo Google Inc., Nets Labs, além de também incluir outras empresas como o Google X, Google Capital e o Google Ventures.

A Alphabet é, agora, a empresa-mãe do Google, que, mesmo assim, não desaparece. Deixa de ser o gigante, reduz o tamanho e o foco. 

"A Alphabet é, sobretudo, uma coleção de empresas. A maior das quais é a Google. Esta nova Google emagreceu um pouco. As empresas mais afastadas dos nossos produtos principais da internet ficam na Alphabet", explica Larry Page, co-fundador da Google na página da Alphabet.



quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Clickbait: o chama-clique da internet

As redes sociais potencializaram a divulgação dos conteúdos dos portais em geral. Sejam eles de notícias, entretenimento, blogs pessoais, saúde ou beleza. O Facebook e Twitter são grandes propulsores destes conteúdos. E muitos destes veículos estão usando de uma técnica chamada clickbait para atrair leitores ou apenas cliques para suas páginas.

Em uma tradução literal, é uma Isca de clique. Pois é um termo usado para descrever um tipo de hiperligação que seduz o visitante a clicar para começar ou continuar a ler um artigo. É uma forma de aumentar o número de pageviews dessas páginas. A maioria das ligações do tipo clique isca usa de "manchetes clickbait", que, tipicamente, visam explorar o "gap curiosidade", fornecendo informações suficientes para despertar a curiosidade do leitor, mas não o suficiente para satisfazer a sua curiosidade sem clicar até o conteúdo vinculado

Essa ação tem sido promovida por grandes veículos esportivos do Brasil, como nos dois exemplos abaixo, que se referem ao mesmo caso. A contratação do centroavante Nenê, pelo Vasco da Gama:


Reprodução: Facebook Globo Esporte
Reprodução: Facebook Esporte Interativo
Em ambas as situações, as ligações não mostram qual equipe contratou o jogador. O globoesporte.com fala o nome do atleta, já o Esporte Interativo deixa até isso em suspense. Uma das principais funções do clickbait é a geração de receitas por cliques. Muitas empresas fazem anúncios nessas páginas pela grande quantidade de acessos que as mesmas tem, então elas usam deste artificio para atrair visitantes.

No final de 2014, a onipresença do clickbait na web tinha começado a levar a uma reação contrária a sua utilização. Dessa forma, o jornal satírico The Onion lançou um novo site, o ClickHole, que parodiava sites clickbait como Upworthy e Buzzfeed. 


terça-feira, 4 de agosto de 2015

IWMF seleciona jornalistas mulheres para programa de reportagem em áreas de conflito na África

Jornalistas mulheres que tem interesse em reportagens nas áreas de conflito, tem uma grande oportunidade de exercer esse trabalho, na África, por 15 dias com todas as despesas pagas.

A International Women’s Media Foundation (IWMF) está com inscrições abertas para um programa que vai levar seis jornalistas para uma viagem até a República Centro-Africana. As jornalistas receberão treinamento e todo o apoio para elaborar reportagens sobre sociedade civil, governança e as questões humanitárias. As inscrições podem ser feitas até 12 de agosto no site da IWMF.

Para poder participar é preciso ter disponibilidade para participar do programa de 2 a 17 de novembro de 2015 O programa arca com todos os custos da viagem e busca apoiar os jornalistas interessadas ​​em perseguir histórias que fujam do estabelecido foco em instabilidade política, conflitos armados e a crise humanitária nos países africanos. A IWMF organiza as viagens e a logística no país para todas as selecionadas, além de cobrir as todas as despesas relacionadas ao programa, incluindo, visto, passagens, alojamento, refeições e intérpretes.

Podem se inscrever mulheres jornalistas (freelancers ou empregadas em um meio de comunicação) com pelo menos três anos de experiência profissional. As candidatas vão receber treinamento de segurança durante o programa, mas devem ter experiência reportagem de ambientes hostis. É necessário ter inglês fluente e candidatas proficientes em francês terão prioridade. Na inscrição, é necessário demonstrar que há apoio de um editor para a viagem ou mostrar um histórico que comprove publicações em meios de comunicação de destaque.

O que é o programa?

Esse programa faz parte da The African Great Lakes Reporting Initiative do IWMF, criada em 2014, com base no sucesso de programas anteriores da instituição. O programa quer, ao longo dos próximos quatro anos, enviar grupos de mulheres jornalistas para a República Centro-Africana, República Democrática do Congo (RDC), Ruanda, Sudão do Sul, Tanzânia e Uganda. 

A ideia é que, em 2019, mais de 250 jornalistas tenha passado pelo programa da IWMF para ajudar a reformular a narrativa mídia da tradicional sobre esta região complicada. O programa é financiado por uma doação da Fundação Howard G. Buffett. 

Até o momento, 44 bolsistas já foram à África com o programa e cobriram uma ampla gama de temas, incluindo questões de empoderamento, democracia, segurança alimentar e os esforços de conservação. O trabalho das bolsistas já foi produzido e publicado pelos principais meios de comunicação ao redor do mundo.

Confira no vídeo abaixo, depoimentos de jornalistas que já participaram do programa:



A dica é do pessoal da Partiu Intercâmbio :)

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Lançamento: livro Jornalismo Móvel, de Fernando Firmino da Silva

O pesquisador Fernando Firmino da Silva, doutor em comunicação pela UFBA, lançou nesta semana o livro intitulado "Jornalismo Móvel", fruto da suas pesquisas do doutorado que integra o Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da UFBA.

Coordenado pelo Prof. André Lemos, este livro inaugura uma coleção denominada Cibercultura. A partir deste, outros livros serão editados pela UFBA e disponibilizados gratuitamente no repositório da universidade.

O objetivo é produzir dois e-books por ano a fim de oferecer obras de referências sobre temas da atualidade da cultura digital, em linguagem direta, objetiva e clara, com o suporte de imagens e infográficos.

O pdf. do livro pode ser acessado gratuitamente aqui. Há também uma versão em EPUB, que demanda programa específico, e que pode ser acessada neste link

SBPJor prorroga prazo para submissão de trabalhos



A diretoria e conselhos da SBPJor decidiram prorrogar até o dia 3 de agosto o prazo de envio de trabalhos para o 13º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo e no V Encontro de Jovens Pesquisadores em Jornalismo (V JPJor).

O tema do congresso é “Pesquisa em Jornalismo e reconfiguração de fronteiras: tensões interfaces e diálogos” O evento, que ocorre em Campo Grande, entre 4 e 6 de novembro, será organizado pela UFMS (Universidade Federal do Mato Grosso do Sul Goiás). As informações sobre submissão podem ser consultadas clicando aqui.

Dúvidas podem ser dirimidas pelos contatos abaixo:

13º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo
Coordenação Científica: Luciana Mielniczuk
E-mail: sbpjor.diretoriacientifica@gmail.com

V Encontro de Jovens Pesquisadores em Jornalismo (V JPJor)
Coordenação Científica: Marcelo Träsel
E-mail: sbpjor.jovenspesquisadores@gmail.com



Fonte: http://www.ciberjor.ufms.br/sbpjor2015/

terça-feira, 21 de julho de 2015

Prezi: narrativas transmídias, por Denis Renó e outras leituras

Imagem: BH Transmídia
O professor Denis Renó é pós-doutor sobre interfaces interativas para jornalismo transmídia em dispositivos táteis e, para explicar de forma ilustrada a narrativa transmídia nas pesquisas em comunicação, criou uma apresentação no Prezi, que compartilho com vocês abaixo.

Para além disso, recomendo algumas leituras complementares podem ajudar na construção de trabalhos acerca do assunto transmídia: O livro Cultura da Convergência (link para compra), de Henry Jenkins, Jornalismo Transmedia: um desafio ao velho ecossistema mediático, de João Canavilhas e quatro artigos, em inglês, do pesquisador Kevin Moloney: “Transmedia Journalism in 499 Words”, “Transmedia Journalism: A new storytelling strategy and a blog to go with it”, Transmedia Journalism in Principle e Porting Transmedia Storytelling to Journalism

 

Dica de Leitura: Jornalismo para Dispositivos Móveis: produção, distribuição e consumo

Em dezembro de 2014, o LabCom, da Universidade da Beira Interior, organizou a segunda edição do Congresso Internacional de Jornalismo e Dispositivos Móveis.

Foram aceitas comunicações divididas em duas áreas temáticas: "De que forma os dispositivos móveis alteram as formas tradicionais de distribuição de informação jornalística e qual o papel da mobilidade na convergência mediática?" e "A consolidação tecnológica e cultural da comunicação ubíqua permite considerar que existe uma linguagem jornalística para dispositivos móveis?"

O resultado do evento foi a publicação do livro Jornalismos para Dispositivos Móveis, sob organização do Prof. João Canavilhas e do doutorando em Ciências da Comunicação Ivan Satuf. O livro pode ser baixado gratuitamente neste link.

Sinopse: Desde o primeiro evento sobre jornalismo para dispositivos móveis, organizado pelo LABCOM em Outubro de 2009, esta área de investigação tem crescido a um ritmo assinalável. Na origem deste crescimento estarão certamente três fatores: a rápida evolução tecnológica, o sucesso comercial dos dispositivos e a aposta dos meios de comunicação social neste novo e promissor mercado. Este livro, que compila os melhores trabalhos apresentados no JDM 2014, mostra que o jornalismo móvel é um espaço de investigação com enorme potencial, possibilitando as mais variadas abordagens científicas.


domingo, 12 de julho de 2015

Mudança: blog troca o layout e a abordagem a partir de hoje

A grande maioria dos leitores do blog vem de São Borja, onde cursei a graduação em Jornalismo e usei este espaço como prática diária do exercício da profissão. Foi neste espaço que, durante quase dois anos trocamos mensagens e consegui, de alguma forma, fazer com que o são-borjense pudesse ficar informado sem ter que esperar o dia dos jornais impressos locais.

As notícias publicadas seguem no blog. Não serão excluídas para que se tenha um espaço de memória dos acontecimentos que aconteceram na Terra dos Presidentes neste período. As coberturas foram as mais diversas possíveis: exumação do Jango, renovação dos equipamentos do Hospital, intervenções policiais e atividades culturais. E, nesse tempo, aprendi muito. Tive o apoio da comunidade e dos professores da Unipampa, que sempre estiveram ao meu lado para auxiliar no meu crescimento profissional.

Mas, há muito tempo eu queria retomar as atividades por aqui com outro viés. Porém as atividades do primeiro ano do mestrado acabaram, de certa forma, inviabilizando esse processo. 

A partir de hoje, vou começar abordar neste espaço, assuntos mais voltados para o meio jornalístico-acadêmico e menos para as informações. Curiosidades e assuntos de relevância que considere legal, estarei repassando aos seguidores pela Fan Page do blog. 

Agradeço imensamente esses quase 170 mil acessos neste período, mas é preciso seguir para novos rumos. 

Com o desejo de uma boa semana, me despeço e agradeço a parceria mais uma vez,

Fábio Giacomelli