domingo, 14 de dezembro de 2014

Surpresas do Youtube: Walk off the Earth

Com esse novo formato do blog, vou buscar trazer coisas que encontro na internet e acho interessante compartilhar com vocês. Dessa forma, a sessão "Surpresas do Youtube", foi criada e, uma vez por semana, sempre aos domingos, postarei aqui algo que achei interessante. E vocês podem e devem participar dando sugestões pelo facebook, twitter ou pelo fabio@fabiogiacomelli.com.


Walk off the Earth

Os canadenses do Walk off the Earth formaram a banda em 2006 com o intuito de produzir covers e clipes de baixo custo e distribuí-los em seu canal do Youtube. E dessa forma conquistaram um grande público e, até hoje, não trabalham com empresários e gravadoras, sendo artistas totalmente independentes.

Com o  vídeo cover da música "Somebody That I Used to Know", atingiram, em 2012, mais de 127 milhões de visualizações em quatro meses, recebendo críticas positivas dos próprios Gotye e Kimbra, que participam da versão original da canção.

Confira abaixo, algumas das produções dos caras:


sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

O primeiro encontro com a bola estrelada

Acho que nasci com uma tendência a gostar de futebol. É inexplicável. Enquanto criança, queria, como muitos, ser um astro de dentro das quatro linhas. A posição: goleiro. Embora seja a mais difícil de todas as posições futebolísticas, a que em um jogo pode te levar da idolatria ao abismo, queria ser o dono da camisa 1.

Lembro-me, com toda a clareza, quando fui pela primeira vez ao Estádio Alceu Carvalho, do Cruzeiro de Santiago, acompanhado pelo meu pai, para jogar na escolinha do clube. O treinador era o Jaime Wesz, que até hoje orienta a gurizada por lá. Neste dia, também escolhi ser goleiro. Eu, até então, com pouco mais de um metro de altura, me assustava com o tamanho da goleira. Mas isso não fez com que desacreditasse do sonho.

Depois do Cruzeiro vieram a escolinha do Batista, no clube 7, da URI, os jogos no Demétrio Ribeiro, no Taquara FC e por fim no Apolinário. Nessa época, já tinha a certeza de que os campos tinha ficado a uma distância intergaláctica. Mas foi aí que outro sonho me aproximou novamente do futebol. O da comunicação.

Como alguém poderia ser infeliz fazendo o que gosta e falando do que gosta. Estava aí a profissão perfeita. Coloquei na minha cabeça que queria ser jornalista esportivo. Trabalhar em uma grande rádio era o primeiro desejo. Depois vieram os sites e o grande projeto da minha vida: o Missão Esportiva.

Nesse período já sabia quais as competições europeias, americanas, africanas e asiáticas. Conhecia jogadores, suas posições, técnicos e árbitros. Do gramado do Vicentão, nas partidas da AESB, aos gramados Argentinos, na Copa América 2011, primeira grande experiência em jogos profissionais, foram algumas palavras escritas. De longe, lá da arquibancada ou das cabines de imprensa, confirmava: futebol é uma paixão pessoal.

Os programas esportivos que falavam de todos os campeonatos e as partidas reprisadas milhões de vezes, sempre, por pelo menos um período, tinham a minha audiência. Estaduais, Copa do Brasil, Brasileirão, Libertadores, Mundial, Liga dos Campeões.... Ah Liga dos Campeões... A mais poderosa liga de clubes de futebol. Onde jogam os maiores craques da atualidade. E esta competição era algo que sentia uma distância enorme, afinal, morava do outro lado do oceano.

Mas a vida e a comunicação, conspirou para que tivesse a oportunidade de assistir um jogo da Liga dos Campeões da Europa. O Estádio foi o do Dragão, na cidade do Porto, nome que também é o do clube. O adversário, o Shakthar Donetsk, o time mais brasileiro da Europa. Por mais que o jogo não valesse nada, ambas as equipes já estavam classificadas e jogaram com times mistos, a emoção que senti ao ouvir o hino da Liga dos Campeões foi inexplicável.

Naquele momento o meu mundo parou e fiz a mesma reflexão que nestes parágrafos anteriores. Eu estava vendo um jogo da Uefa Champions League. Eu encontrei a bola estrelada. E foi ali, cadeira 31 da fila 13 de setor 45 do Estádio do Dragão que eu assistia a uma partida de Liga dos Campeões.

A qualidade da partida é o fator de menor importância. O Estádio, longe de estar lotado, também. Nesta situação, valia pela realização de um sonho. Um sonho construído ao longo do tempo e esculpido através da paixão pelo futebol. Se o deuses deste esporte agem para dar resultados às vezes inacreditáveis para certas equipes, agem também, tenho certeza, para que, quem gosta deste esporte, possa acompanhar as grandes competições.

O próximo passo, não sei ainda. Mentira, sei sim. É a Copa do Mundo, que me faltou quando foi realizada em nossa terra. Vou à Russia, Anotei nos meus sonhos. Se não lá, vou no Catar. Enquanto isso, peço que os Deuses do futebol que sigam conspirando a meu favor. Obrigado!

domingo, 30 de novembro de 2014

Em um teatro lotado, CCD Oriental de São Martinho, apresentou seu espetáculo anual

Foto tirada pela Companhia, mostrando a lotação do Teatro
Começo essa história confessando que nunca tinha ido a um teatro assistir uma peça teatral. A primeira vez que estive em um teatro, foi em Manaus, para abertura do Intercom. Porém a noite deste sábado, 29 de novembro, foi diferente. Fui, como imprensa, assistir a estreia do espetáculo "Uma revista em dois tons", do grupo Oriental de São Martinho, que em 2014 completou 60 anos de atividade aqui na Covilhã.

De acordo com Francisco Mota, diretor artístico da peça, aproximadamente 100 pessoas estiveram envolvidas com a produção, entre atores, assistentes, músicos e figurinistas. Mota ainda disse que foi um grande desafio apresentar essa peça. pois foi um pedido especial do presidente do grupo, já que era um ano especial para o Oriental de São Martinho. Foram 5 meses desde as primeiras reuniões e a apresentação de ontem.

No palco, foram apresentados 12 pequenas séries, divididas em dois atos. No primeiro, um encontro com a história da Covilhã, trazendo um pouco do seu passado e o seu presente. No segundo, uma valorização da cultura local portuguesa, com ênfase no fado e na marcha, fechando com uma homenagem ao Teatro Municipal da cidade. Foram duas horas de espetáculo, com coreografias envolventes, textos bem desenvolvidos e com pitadas de humor, o que arrancou, além de aplausos, muitas risadas da plateia.

Os ingressos custavam 6 euros cada um e haviam se esgotado 15 dias antes da peça. Com isso, a companhia já se antecipou e marcou uma nova apresentação para o dia 07 de fevereiro. O Teatro da Covilhã foi inaugurado em 1954, passou por reformas nos anos 90 e hoje conta com 984 lugares.

No fim, tive a certeza de que a cidade respira e valoriza suas culturas. Confesso que gostaria de ver, e muito, isso em São Borja e Santiago, por exemplo. Onde alguém se disponibilizasse a criar esses grupos e, além disso, a comunidade abraçasse a ideia. Certamente voltarei ao Teatro da Covilhã.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Concurso de Pontes de Espaguete: há 14 anos uma competição acirrada em Covilhã

Pontes feitas de macarrão passam por avaliação na UBI
Além de comer, você já pensou em fazer alguma outra coisa com espaguete? Você sabia que existe um concurso mundial de construção de pontes de espaguete? Não? Pois existe! E hoje, aqui no blog, vamos falar um pouco mais sobre essa modalidade de disputa que eu, particularmente, desconhecia e quero compartilhar com vocês.

Desde 2001 a Universidade da Beira Interior (UBI), na sua Faculdade de Engenharia, desafia os acadêmicos a criarem pontes usando espaguete tradicional (ou esparguete, como é chamado em Portugal). Para as emendas, usa-se cola-quente. O peso total da estrutura da ponte não pode passar de 350 gramas. Existem duas categorias: estética e resistência. Na primeira, avalia-se estética, funcionalidade e exequibilidade. A segunda categoria é exclusivamente para avaliação do peso suportado pela estrutura.

Além deste, há vários concursos espalhados pelas faculdades de engenharias do mundo todo. Os vencedores ficam aptos a disputar o Campeonato Mundial de Pontes de Espaguete, que acontece anualmente, na Hungria.

XIV Concurso Humberto Santos de Pontes de Espaguete

Foto da ponte de Mário Canário, pouco antes dela ruir.
Neste ano, a o concurso na UBI chegou a sua 14ª edição. E ano após ano, os competidores vem qualificando suas pontes e batendo recordes de resistência. Para não fugir da tradição, em 2014 o recorde foi batido mais uma vez. E pelo mesmo vencedor de 2012 e 2013.

Mário Canário, acadêmico de Engenharia Eletromecânica, bateu sua marca mais uma vez, ao fazer uma ponte que suportou 167kg, mais que o dobro do que suportou a ponte que ficou na segunda posição, que resistiu a 82,39kg. Já na avaliação estética, o vencedor do concurso foi o acadêmico de Engenharia Aeronáutica, Adriano Andrade. Confira abaixo, as pontes vencedoras:

Ponte vencedora na categoria resistência. Suportou 167kg



Ponte vencedora na categoria estética

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Festivais de Tunas: uma tradição acadêmica de Portugal

Logo nos primeiros dias em Portugal, resolvi sair pelas ruas da cidade de Covilhã para conhecê-la um pouco melhor. Em uma das ruas, ouvi um grupo de meninas tocando instrumentos musicais e cantando algo que soava bem tradicional, inclusive fiz um vídeo e postei no meu instagram.

Dias depois fui descobrir que se tratava dos grupos de Tunas, então fui pesquisar mais sobre esse termo e sobre essa cultura. A origem destes grupos vem a partir da 2ª metade do século XIX, reproduzindo o ideário romântico dos antigos sopistas, onde estudantes, à cata de sustento, se socorriam dos seus dotes musicais e artísticos para custear os seus estudos.

As Tunas Acadêmicas são que tem mais força atualmente. Composta por grupos de estudantes de uma classe (como a Tun'Obebes, Tuna da Faculdade de Engenharias da Universidade do Minho), ou de um curso específico (como a TFMUC, Tuna Feminina de Medicina da Universidade de Coimbra), as tunas tem o objetivo de levar cultura, lazer, diversão e espírito competitivo aos estudantes.

Durante o ano, diversas competições de tunas são realizadas em Portugal. No último sábado (22), a cidade da Covilhã foi palco do IV Medicalis, o Festival de Tunas Femininas da Universidade da Beira Interior. Organizado pela C'a Tuna aos Saltos, o evento contou com a presença de outros quatro grupos que fizeram a alegria do público que foi ao auditório da Faculdade de Ciências da Saúde da UBI.

Confira no vídeo abaixo, um pouco mais sobre o IV Medicalis:


Post Explicativo: novos rumos do blog

A partir de hoje, volto a publicar aqui no blog. Antes de tudo, quero agradecer as pessoas que dedicavam um tempo de seus dias para passar aqui e ver as notícias que haviam sido publicadas. Porém a distância de São Borja, me impede que siga fazendo publicações sobre os acontecimentos da cidade.

Desde o dia 5 de Novembro estou residindo em Covilhã, uma pequena cidade do interior de Portugal. A cidade tem aproximadamente 37 mil habitantes, sendo destes, quase 8 mil acadêmicos na Universidade da Beira Interior (UBI), minha nova casa acadêmica. Nesta instituição estou cursando meu mestrado em Jornalismo e fico por aqui nos próximos dois anos, pelo menos.

A cidade que foi um dos principais pontos dos lanifícios portugueses, hoje aposta sua força na comunidade acadêmica. A Universidade da Beira Interior é moderna e dispões de vários cursos, em todas as fases: graduação, mestrado e doutorado. Há um grande número de brasileiros estudando aqui na Covilhã e, para facilitar esse intercâmbio, a universidade criou um site especial para os brasileiros, que pode ser acessado aqui.

 Neste momento, Covilhã, como todo o hemisfério norte, vive a transição do outono para o inverno. São dias frios e chuvosos. O oposto do que vive São Borja neste período. A cidade da Covilhã situa-se a 900 metros acima do nível do mar e fica junto a Serra da Estrela, ponto mais alto de Portugal Continental, onde há uma torre a 1993 metros de altitude. Neste ponto, a neve já chegou neste ano.

Portanto, amigos, nos próximos posts, trarei um pouco destas culturas que começo a conhecer. Um pouco da cidade, um pouco sobre Portugal e quiçá sobre algumas outras cidades e culturas europeias. Conto com a leitura de vocês.

Um abraço,

Fábio Giacomelli

sábado, 13 de setembro de 2014

Um agradecimento aos leitores, acompanhado de um adeus. Blog chega ao fim hoje

Depois de 1 ano e 6 meses de criação, buscando uma forma de informar a comunidade são-borjense de maneira completa e idônea, o blog chega ao fim. Foram aproximadamente 400 publicações e mais 120 mil acessos neste período, milhares de compartilhamentos e colaboração com os mais diversos veículos da imprensa estadual com as fotos e postagens aqui publicadas.

Através do blog pude conhecer um pouco mais da rica história de São Borja e debater um pouco com sua população, através da informação. Foram inúmeras coberturas inesquecíveis, como a exumação e inumação do Jango, a enchente, eleições e casos policiais. Tudo isso colaborou com a minha formação e só tenho a agradecer.

Se hoje consegui cumprir as disciplinas do curso de Jornalismo e sair daqui portando um diploma do curso, muito tenho a agradecer aos leitores do blog. Que vão dos meus familiares, professores, amigos e a comunidade de São Borja, cidade a qual tenho que agradecer eternamente. Pois meu sonho profissional, ficou estacas aqui, na Unipampa ao me proporcionar a formação superior.

Ainda estarei por aqui, no Pampa News e na Rádio Líder, nos 101,5FM. Porém, o blog, dá adeus neste sábado. Obrigado por cada acesso neste espaço e curtida na FanPage

Um abraço e até a próxima,

Fábio Giacomelli

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Lisandro Amaral recita "Meu Tempo Escrito" em São Borja na próxima sexta

Para marcar o início das comemorações do mês tradicionalista, São Borja vai receber o recital “Meu tempo escrito” apresentado pelo poeta, cantor e compositor Lisandro Amaral, na próxima sexta-feira, 05 de setembro, às 20h30min, no CFTG Farroupilha.

À noite com o clima totalmente gaúcho também contará com a participação do cantor e intérprete de música nativista, Luiz Marenco e convidados, com um grande repertorio com referências das origens nativistas.


Serviço:

O que: Recital Meu tempo Escrito
Quando: 05 de Setembro, às 20:30hs
Onde: CFTG Farroupilha
Ingressos: R$ 15,00 (primeiro lote)
Onde comprar: Lojas 7 Povos Tchê, Consultório Odontológico Dr. Ricardo Possamai, Barraca Missões, Posto Missioneiro, Lojas Requinte e com os integrantes do Grupo Primeira Força Jovem Tradicionalista de São Borja.

Para mais informações e aquisição de 3 ingressos ou mais, você pode ligar para o telefone 55 9610-0903, que os mesmos serão entregues em sua residência.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Centro de Diagnóstico por Imagem é inaugurado em São Borja

Um dos aspectos apontados pela diretoria da Fundação Ivan Goulart, mantenedora do hospital de São Borja, para a vinda de mais especialidades médicas para a cidade é a oferta diversificada de exames de diagnóstico por imagem. Com esse objetivo, foi inaugurado na última segunda-feira, dia 18, o primeiro Centro de Diagnóstico por Imagem de São Borja.

O presidente da Fundação Ivan Goulart, Sergio Seitenfus, em discurso durante a solenidade destacou o trabalho realizado pela Fundação ao investir na aquisição de novos equipamentos, como o tomógrafo, o mamógrafo e a ressonância magnética, e na constante capacitação dos profissionais que atuam na instituição. “Além de adquirirmos os equipamentos, que a comunidade hoje pode usufruir, nós capacitamos os nossos profissionais. Pois além da qualidade técnica, desejamos que nossos pacientes tenham atendimento humanizado e respeitador” enfatizou Seitenfus.

Na solenidade, toda a equipe de profissionais que atuam no CDI foi apresentada. São nove técnicos em radiologia, um técnico em enfermagem, um enfermeiro e oito profissionais na área administrativa. A equipe é coordenada pelo médico radiologista Jonas Hickmann e pela enfermeira Patrícia Gallo.

O coordenador médico, Jonas Hickmann, salienta que o CDI de São Borja está entre os melhores da região. “Todos os equipamentos que nós possuímos e competência dos nossos profissionais nos coloca como um dos melhores Centros da região” completa Hickmann.

Os exames oferecidos no CDI são tomografia computadorizada, ressonância magnética mamografia, radiografia, ultrassonografia e ecocardiografia. O funcionamento do CDI ocorre de segunda à sexta-feira das 7h30min às 19 horas e no sábado das 7h30min às 12 horas.

Confira um vídeo da inauguração oficial do CDI do Hospital Ivan Goulart





quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Prefeitura de São Borja anuncia medidas administrativas para conter despesas

Bruno Maurer, Leo Tatsch, Farelo Almeida e Jefferson Homrich
participaram da coletiva à imprensa na Prefeitura
Com o objetivo de conter despesas, o prefeito Farelo Almeida anunciou diversas medidas administrativas nesta semana, como o expediente em turno único das 7 às 13 horas a partir de 18 de agosto, cancelamento de diárias fora do município, horas extras e gratificações, convocações especiais para regime de 30 e 40 horas, dedicação exclusiva, contratos de estagiários e licença- prêmio.

Outras mudanças atingiram diretamente o secretariado da Prefeitura, onde uma dança-das-cadeiras movimentou os nomes fortes do governo:

- Luis Perdomo, que era secretário de Serviços Urbanos, assume também, as Secretarias de Meio Ambiente, que teve a exoneração de Diva Corin e a de Segurança Pública e Trânsito, que era comandada pelo Major Elcio Carvalho, que fica agora como coordenador do meio-ambiente.

- A Secretaria de Esporte foi agrupada a de Educação e será comandada por Denise do Amaral. Lucas Amaral, que era o secretario de esportes, segue como coordenador de Esportes da cidade.

- Na Secretaria de Turismo, Cultura e Eventos, a secretária Leocádia Guerreiro e a diretora Viviane Pimenta foram exoneradas. A Secretaria será anexada a pasta de Desenvolvimento Economico, coordenada por Antonio Corin.

- A Secretária de Desenvolvimento Rural, que era comandada por Helder Piegas, que por hora não assume nenhuma função, será anexada a de Planejamento, Orçamento e Projetos, a cargo de Leo Tatsch.

- O chefe de Gabinete, Bruno Maurer, continuará designado a responder pela Secretaria de Administração e Fazenda. As Secretarias de Infraestrutura, Saúde e Trabalha, Habitação, Assistência Social e Cidadania permanecerão sem alterações no secretariado.

De acordo com o prefeito Farelo Almeida, os ajustes são necessários e não haverá prejuízo algum nos serviços prestados à população. “Ele ainda destaca que alguns cargos em comissão e contratos também estão sendo exonerados e que antes das decisões, reuniu-se com o partidos coligados e vereadores da base que apoiaram as medidas. “São medidas antipáticas e que muitas vezes as pessoas não entendem, mas estamos tomando as atitudes necessárias para ajustar a máquina pública e poder oferecer serviços prioritários de qualidade à população”, afirma.

 Ainda segundo o prefeito, todos municípios estão passando pela mesma situação devido a diminuição de repasses de recursos estaduais e federais, queda na arrecadação e recursos próprios empenhados em situações de emergência que seriam destinados a outras demandas, entre outros.