quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Prefeitura de São Borja anuncia medidas administrativas para conter despesas

Bruno Maurer, Leo Tatsch, Farelo Almeida e Jefferson Homrich
participaram da coletiva à imprensa na Prefeitura
Com o objetivo de conter despesas, o prefeito Farelo Almeida anunciou diversas medidas administrativas nesta semana, como o expediente em turno único das 7 às 13 horas a partir de 18 de agosto, cancelamento de diárias fora do município, horas extras e gratificações, convocações especiais para regime de 30 e 40 horas, dedicação exclusiva, contratos de estagiários e licença- prêmio.

Outras mudanças atingiram diretamente o secretariado da Prefeitura, onde uma dança-das-cadeiras movimentou os nomes fortes do governo:

- Luis Perdomo, que era secretário de Serviços Urbanos, assume também, as Secretarias de Meio Ambiente, que teve a exoneração de Diva Corin e a de Segurança Pública e Trânsito, que era comandada pelo Major Elcio Carvalho, que fica agora como coordenador do meio-ambiente.

- A Secretaria de Esporte foi agrupada a de Educação e será comandada por Denise do Amaral. Lucas Amaral, que era o secretario de esportes, segue como coordenador de Esportes da cidade.

- Na Secretaria de Turismo, Cultura e Eventos, a secretária Leocádia Guerreiro e a diretora Viviane Pimenta foram exoneradas. A Secretaria será anexada a pasta de Desenvolvimento Economico, coordenada por Antonio Corin.

- A Secretária de Desenvolvimento Rural, que era comandada por Helder Piegas, que por hora não assume nenhuma função, será anexada a de Planejamento, Orçamento e Projetos, a cargo de Leo Tatsch.

- O chefe de Gabinete, Bruno Maurer, continuará designado a responder pela Secretaria de Administração e Fazenda. As Secretarias de Infraestrutura, Saúde e Trabalha, Habitação, Assistência Social e Cidadania permanecerão sem alterações no secretariado.

De acordo com o prefeito Farelo Almeida, os ajustes são necessários e não haverá prejuízo algum nos serviços prestados à população. “Ele ainda destaca que alguns cargos em comissão e contratos também estão sendo exonerados e que antes das decisões, reuniu-se com o partidos coligados e vereadores da base que apoiaram as medidas. “São medidas antipáticas e que muitas vezes as pessoas não entendem, mas estamos tomando as atitudes necessárias para ajustar a máquina pública e poder oferecer serviços prioritários de qualidade à população”, afirma.

 Ainda segundo o prefeito, todos municípios estão passando pela mesma situação devido a diminuição de repasses de recursos estaduais e federais, queda na arrecadação e recursos próprios empenhados em situações de emergência que seriam destinados a outras demandas, entre outros.





Nenhum comentário:

Postar um comentário