quinta-feira, 3 de julho de 2014

Números iniciais: Enchente atingiu 3 mil pessoas em São Borja

Major Elcio Carvalho, Jefferson Homrich e Maria Ilda Fagundes
foram alguns dos representantes da Prefeitura a receber a imprensa
Com os primeiros registros de baixa do nível do Rio Uruguai, a Defesa Civil de São Borja, coordenada pelo Major Elcio Carvalho, começou a contabilizar o número total de atingidos pela enchente na cidade. O levantamento feito nesta manhã, aponta que 3000 pessoas foram atingidas pela enchente. Destas, aproximadamente 500 pessoas estão recebendo três refeições diárias, preparadas por equipes da Prefeitura no Restaurante Popular.

Carvalho ressaltou que neste momento está sendo feito o Plano de Resposta e Ajuda Humanitária, onde a cidade vai solicitar junto a Defesa Civil um valor de aproximadamente 1 milhão de reais para este primeiro momento, pois em torno de 100 famílias tiveram suas casas totalmente destruídas ou gravemente afetadas.

Na área da saúde pública, o secretário da pasta, Moacir Auzani, declarou que como o ESF 5 também foi atingido pela cheia, a equipe fixa do posto está fazendo atendimento itinerante, visitando o ginásio e os centros comunitários afim de ver as necessidades da comunidade. Auzani disse, também, que a Força Nacional do SUS esteve na cidade para ver de perto a situação da comunidade atingida.

De acordo com Helder Piegas, secretario de Desenvolvimento Rural, no interior, as localidades atingidas foram Samburá, Mercedes, Sarandi, São Marcos, Timbaúva, Rincão de Santana, Rincão de São João e São Miguel, que estão sendo abastecidas com água, alimentos, medicamentos, assistência social e de saúde. Como a rede municipal está em férias, os veículos do transporte escolar vão estar a disposição da comunidade do interior que precise vir para a cidade.

Por sua vez, a secretaria do Trabalho, Assistência Social e Cidadania do município Maria Ilda Fagundes, disse que todas as doações estão sendo concentradas na Central de Doações, no antigo depósito das Bebidas Passamani, próximo a Rodoviária. Ela ressaltou também, que devido a utilização diária de 800kg de alimentos, os itens de maior necessidade são arroz, feijão, macarrão, óleo e leite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário